Circuito de silício impresso em papel com laser

16 maio 2015
by 3euel

Pesquisadores holandeses e japoneses conseguiram construir transistores de silício sobre uma folha de papel usando raios laser.

A esperança de se ter telas e circuitos flexíveis vinha sendo depositada na eletrônica orgânica, porém, a eficiência dos circuitos não foi satisfatória. Essa nova tecnologia, utilizando raios laser, trouxe novas perspectivas para o conceito.

O pesquisador Miki Trifunovic utilizou uma tinta à base de silício policristalino, o mesmo material usado nos circuitos eletrônicos atuais, e a aplicou, em estado líquido, sobre uma folha de papel. Para criar os transistores, a responsabilidade é do pulso de laser.

Uma das exigências para se imprimir um circuito de silício é temperaturas na faixa de 350 °C, suficiente para queimar o papel ou derreter qualquer outro material flexível. Porém, com a tecnologia do pulso de laser ultrarrápido, o silício líquido é transformado em sólido em um intervalo de tempo muito pequeno, não afetando o papel.

A viabilidade apresentada na utilização do papel para compor circuitos com essa técnica demonstra um avanço na utilização de materiais sensíveis ao calor na eletrônica. Os transistores criados apresentaram mobilidades tão elevadas quanto os criados com as técnicas convencionais de eletrônica flexível.

De acordo com os pesquisadores responsáveis, o objetivo agora é otimizar o processo de fabricação para poder incluir camadas de outros materiais, criando circuitos completos.

“O processo poderá ser expandido para a fabricação de sensores biomédicos e células solares, e também permite a fabricação de circuitos eletrônicos esticáveis – e até comestíveis,” disse o professor Ryoichi Ishihara, da Universidade Tecnológica de Delft.

Fonte: www.inovacaotecnologica.com.br

Leave a Comment:

* - required fields

3E-UEL © 2019