Como é o cotidiano de uma Empresa Júnior?

Como é o cotidiano de uma Empresa Júnior?

11 de fevereiro de 2021 3E-UEL 0

Você que está na faculdade com certeza já ouviu falar sobre Empresa Júnior (EJ), certo? Sabendo muito ou sabendo pouco, para quem nunca participou deve ser difícil ter noção das atividades realizadas pelos membros que compõem a empresa.

Para acabar com essa curiosidade, nós iremos contar neste blog post um pouquinho de como é o dia a dia da 3E.

Porém, antes de começar com as atividades operacionais de fato, é importante ressaltar alguns pontos sobre a EJ. Primeiramente falaremos sobre a missão da 3E, que é desenvolver os estudantes de engenharia elétrica, através da vivência empresarial, proporcionando soluções de impacto. A missão é fundamental para nortear e apoiar todas as tarefas executadas na empresa.

E, para cumprir com ela, oferecemos ao mercado serviços nas áreas de atuação da engenharia elétrica. Dessa forma, os membros da empresa ficam responsáveis por todos os processos, que vão desde o estudo do mercado de potenciais clientes, fase de negociação e até a entrega final do projeto.

Essa é uma tarefa complexa que envolve as duas parcelas mais importantes para a 3E: o membro e o cliente. Por isso, as atividades são pensadas e distribuídas em áreas afim de garantir a otimização dos processos e garantir a melhor entrega final e o melhor aprendizado dos assessores.

Essas áreas da empresa são chamadas de Diretorias Executivas, sendo elas: Diretoria de Presidência, Vice-Presidência, Comercial, Comunicação e Projetos. Cada uma possui um Diretor responsável pela estratégia, atividades e entregas dos assessores. Apenas a Diretoria de Presidência não possui assessores, mas as outras diretorias sim. E aí que começam as atividades operacionais fundamentais para a 3E.

Como transistors chaveando em um circuito analógico ou flip-flops armazenando ‘0’ e ‘1’ em um sistema digital, é nas operações do dia a dia que reside o maior valor da 3E. Cada assessor realiza reuniões internas de alinhamento e atividades específicas com o intuito de aprender e garantir o funcionamento da empresa.

Mas, vamos parar de enrolar e dizer logo quais são as atividades de cada assessor.

O assessor comercial

A Diretoria Comercial é responsável pelo processo de vendas da empresa. Logo, o assessor pode realiza atividades como: pesquisar e entender como o mercado funciona e como pode ser atendido pela 3E, buscar potenciais leads, realizar contato através de ligações (cold calls) ou e-mail e comparecer em reuniões com clientes reais, negociando e fechando projetos de prestação de serviço.

Todas essas tarefas, em conjunto, colaboram para o desenvolvimento da comunicação, capacidade de persuasão e entendimento de como é o mercado de trabalho na prática.

O assessor de comunicação

Outra parte da empresa que desempenha atividades únicas da empresa é a Diretoria de Comunicação, que é responsável pelo gerenciamento e manutenção das redes sociais da EJ, assim como o site corporativo, além de zelar pela divulgação da imagem e marca 3E.

Para fazê-lo, o assessor deve se comprometer com os interesses da empresa, gerando conteúdos relevantes e que agregue valor ao nosso público alvo. Esses temas são definidos em reuniões rápidas ou troca de mensagens com outros membros afim de se definir o assunto da próxima publicação. Com definição, chega o momento executar. Diversas ferramentas podem ser empregadas nessa etapa, como editores de imagem (Canva Online, Photoshop, Corew Draw), editores de texto caso a forma que será entregue o conteúdo seja um texto – como esse blog post que você está lendo -, além de ferramentas de web development e tráfego digital, como Google Ads.

Nessas atividades, o membro sempre deve estimular sua criatividade – seja para elaborar artes para o Instagram, ou escrever uma redação para o blog – e compreensão de como o mundo ao redor da 3E funciona e interage com a empresa

Membro da 3E em home office
Assessor de comunicação trabalhando em home office

O assessor de projetos

A Diretoria de Projetos é responsável pelo acompanhamento e excelência na execução dos projetos vendidos pela 3E. Para isso, o assessor de projetos deve estar sempre buscando aperfeiçoamento técnico e de gestão.
Sobre a carga horária, Vinicius Loureiro – atual Diretor de Projetos – comenta:

“Eu fazia as minhas atividades da empresa nas janelas de horário da
faculdade, isso é muito bom, porque a 3E entende isso, e permite
horários bem flexíveis, desde que realizemos as tarefas. O que eu
tinha receio era quanto às questões técnicas, que por ser calouro eu
tinha visto pouco na faculdade, mas um dos objetivos da 3E é capacitar
no que for preciso para realização das tarefas, então ao longo do ano
fui aprendendo até que me senti preparado para ser diretor de
projetos.”

O assessor de vice-presidência

Responsável principalmente pela gestão de pessoas da empresa, o assessor de vp realiza ao longo do dia reuniões individuais com os membros a fim de entender melhor como o membro está em relação à empresa, como está a gestão de tempo e organização dele. Com essas reuniões de diagnóstico, o assessor pode ir atrás de capacitações de hard-skills e soft-skills.

Essa é uma grande responsabilidade, já que os membros são a parte mais importante da 3E, e seu desenvolvimento saudável e constante é essencial e sempre cobiçado.

Para quem é de fora, um Empresa Júnior pode ser um
projeto de extensão da universidade, ou uma simples oportunidade de colocar os conhecimentos teóricos da graduação em prática, como se fosse um laboratório. Mas na realidade a EJ é um ambiente de empreendedorismo, aprendizado sério, auto-disciplina e comprometimento com resultados.

Por isso, caso você tenha interesse em fazer parte do time 3E fique ligado em nossas redes sociais e acompanhe a divulgação e abertura dos processos seletivos. Possui alguma dúvida? Leia sobre nossa história e não hesite em nos enviar uma mensagem, que responderemos com maior prazer.

Por hoje é isso, pessoal. Até a próxima.