A energia solar e o futuro da geração elétrica no Brasil

Hoje é inegável a importância da energia elétrica na vida das pessoas. A eletricidade é tão presente no nosso dia a dia que o impacto de sua ausência dificilmente pode ser imaginado – faltaria internet, ar-condicionado, sistemas de segurança e até coisas ainda mais fundamentais como condicionamento de alimentos.

 
Por sua importância, e pelo constante crescimento da demanda, a energia elétrica é um fator determinante no futuro da humanidade. E, neste blog post, iremos discutir um pouco sobre a matriz energética do Brasil e o impacto da energia solar no porvir.

O que é matriz energética?

Começando pela questão mais fundamental, matriz energética é o conjunto de todos os recursos energéticos disponíveis para serem utilizados nos diversos processos produtivos do país. Sobre o Brasil, hoje a matriz é composta por geração hidrelétrica (63,8%), seguida de fóssil (16,6%), eólica (9,3%), biomassa e biogás (8,9%) e solar (1,4%), de acordo com o Ministério de Minas e Energia.

Considerando o avanço verificado em 2020, os 3.870 empreendimentos de energia solar em operação já são responsáveis por 1,46% da potência fiscalizada no país, com um total de 5GW (gigawatts de potência).

O que o futuro reserva?

Olhando os dados atuais do Brasil, a energia solar pode parecer pouco importante para grande parte da população. Mas isso é errado.

Como dito anteriormente, a demanda por eletricidade só irá aumentar com o passar do tempo e, segundo estudo realizado por pesquisadores da UTFPR, as principais formas de geração atualmente – hidrelétrica e combustíveis fósseis – estão próximas do potencial máximo de exploração.

Por isso, as novas tecnologias tendem a dominar o mercado de geração energética do Brasil nas próximas décadas, sendo a solar o destaque.

Um ponto de sustentação para essa afirmação é o potencial do nosso país. O Banco Mundial, em parceria com a Aliança Internacional da Energia Solar (ISA, na sigla em inglês), elaborou um Mapa de Irradiação Solar Global (Global Solar Atlas) onde mostra que o Brasil tem capacidade para alimentar o equivalente a 170 países de mesmo tamanho, recebendo entre 4.444 Wh/m² a 5.483 Wh/m² de radiação solar diariamente.

Radiação solar sobre o Brasil

Além disso, atualmente a tecnologia fotovoltaica já está amadurecida, atingindo a melhor relação custo-benefício, resultando em uma redução no custo de geração neste segmento.

Demais fatores como a flexibilidade das usinas solares fotovoltaicas em termos de localização, e por serem relativamente rápidas e fáceis de construir em comparação com outras tecnologias, endossam a importância da geração fotovoltaica para o futuro brasileiro.

Com base nessas informações, é inegável que já nas próximas décadas – no Brasil e no mundo -, a geração solar será essencial para suprir a necessidade de eletricidade da humanidade. 

Outro ponto significativo a ser ressaltado é a questão ambiental, sendo um bônus dessa tecnologia. Quanto mais produzirmos energia de fontes renováveis, menos iremos poluir ao queimar combustíveis fósseis, contribuindo assim para um desenvolvimento menos poluente e sustentável.

Ficamos por aqui, pessoal. Gostou do nosso conteúdo? Então siga nossas redes sociais. Quer saber como funciona um sistema fotovoltaico? Acesse nossa página dedicada a este assunto. Obrigado.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email