Bandeiras Tarifárias

No Brasil, cerca de 90% da energia elétrica é produzida em hidrelétricas, o 10% restante provém principalmente de termelétricas, sendo que essas têm um gasto econômico maior para operar. Como a produção elétrica nessas hidrelétricas dependem de reservas de água da chuva e de degelos, podem surgir momentos em que é possível produzir mais e outros em que é possível produzir menos energia. Os padrões de consumo também dependem da época do ano, por exemplo, ares condicionados e ventiladores são mais usados em épocas do ano onde o tempo está mais quente. Dessa forma, existem variações da oferta e demanda de energia elétrica. 

Quando as reservas das usinas estão altas, e o consumo de energia baixo, não há problema, mas quando as reservas estão baixas e o consumo alto, é necessário ativar mais as usinas termelétricas para gerar eletricidade. Por isso, é preciso aumentar o valor da energia elétrica para forçar o consumo a diminuir e para refletir esse aumento de geração.

O sistema de bandeiras tarifárias é esse sistema que indica o aumento do valor da tarifa, e é mantido pela ANEEL. Ele foi criado em 2015 e tem como objetivo sinalizar para o consumidor o real gasto com a produção de energia, que ajuda-o a controlar seus gastos durante momentos onde o custo da energia está em alta.

  • Quais são essas Bandeiras?

Bandeiras Tarifárias

No final de cada mês é dado uma bandeira para o próximo mês, com base em uma análise da ONS. Todos os consumidores do SIN pagam esse aumento, exceto alguns consumidores isolados, como os moradores de Roraima, não pagam. Para saber qual a bandeira vigente no mês, pode-se consultar no site da ANEEL.

Antes da implementação das bandeiras, os preços da energia eram reajustados no final do ano para cobrir os gastos do ano anterior. Com esse novo sistema, o consumidor tem maior controle sobre o seu consumo, permitindo-o adotar estratégias para reduzir o gasto. 

Uma dessas estratégias é a instalação de placas solares, onde é possível diminuir o valor da conta de luz em até 90%. Além disso, falamos também sobre alguns meios para economizar no curto prazo e está disponível no artigo: 7 formas de economizar na conta de luz, clique para lê-lo. Ou, nos acompanhe nas redes sociais para ver dicas de economia no cotidiano. 

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email