Como funciona o sistema fotovoltaico?

Você já deve ter ouvido falar ou lido sobre as vantagens de se instalar um sistema fotovoltaico em sua residência ou comercio. Por isso, nós iremos explicar como funciona esse sistema gerador de energia limpa e renovável e ajudar a você entender o porquê ele reduz em muito o valor da sua conta de energia.

Entenda, em 4 etapas, como é aproveitada a energia que recebemos Sol de graça todos os dias do ano.

  • O painel solar capta a energia luminosa e a transforma em energia elétrica (energia fotovoltaica). Os painéis solares instalados são conectados em série para gerar energia suficiente para o imóvel. Ou seja, quanto maior o consumo da residência ou comércio, uma maior quantidade de placas solares deverá ser instalada. A energia que vem dos painéis é na forma de corrente contínua, não compatível com os equipamentos que conectamos na tomada. Por isso, é necessário o uso de um inversor solar.
  • Um inversor solar tem como função converter a a energia na forma de corrente contínua dos seus painéis fotovoltaicos em corrente alternada que poderá ser utilizada em qualquer equipamento elétrico. Resumidamente, esse equipamento tem como função adequar a energia que vem dos painéis.
  • Depois, a energia que sai do inversor é transmitida ao quadro de luz e é distribuída, alimentando todo o imóvel, e assim reduzindo a quantidade de energia que você compra da distribuidora.
  • O sistema é conectado à rede pública, e o excesso de eletricidade volta para a rede elétrica através do relógio de luz bidirecional. Este relógio tem como função medir a quantidade de energia que seu sistema fotovoltaico injeta na rede elétrica da concessionária, e a energia consumida da distribuidora. Daí o nome bidirecional.

A energia solar que vai para a rede, será creditada e debitada para ser utilizada de noite ou nos próximos meses.

Crédito de energia

Os créditos de energia são medidos em kWh. para cada kWh gerado em excesso pelo seu sistema solar fotovoltaico, será recebido 1 crédito de kWh para ser consumido posteriormente, com um prazo limite de 60 meses (5 anos).

Esse crédito é contabilizado pelo relógio de luz bidirecional e é medido pela distribuidora de energia. Desta forma, no final do mês quando receber a sua conta de luz, você vai ver quanto de energia consumiu da rede e quanta energia foi injetada na rede.

Se você injetar mais na rede do que consumiu, ficará com créditos de energia para serem usados futuramente.

Ressaltando que os créditos de energia são regulamentados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) possuindo regras específicas que variam de acordo com a sua localização e sua classe de consumo (residência, comercial ou industrial).

Gostou do nosso conteúdo? Deixe uma mensagem nos comentários ou em nossas redes sociais. Tem alguma dúvida? Entre em contato com nosso time de vendas através da página de contatos, e até a próxima.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email